Clara Nação | 1982, Odeon

A cantora Clara Nunes, mineira de Paraopeba, celebrizou-se na história da música brasileira como intérprete de gêneros populares, sobretudo, o samba, e construiu uma imagem de forte relação com as religiões afro-brasileiras, representada, entre outros aspectos, pela presença em seu repertório de músicas com esta temática e por uma indumentária que remetia àquelas tradições: roupas brancas rendadas, uso de guias religiosas e freqüentes apresentações descalças.

Em “Nação” (seu último álbum lançado), Clara adota uma inteligente linha de trabalho. Mesmo navegando com maior frequência pelo samba carioca, que a consagrou como uma das grandes vendedoras de discos do país no meio dos anos 70, ela sempre consegue fugir a rotina: dona de uma voz cristalina e versátil empenha-se em fazer uma espécie de mapeamento da música brasileira, visitando gêneros diversos e evitando o fantasma da repetição.

Clara Nunes não abandonou essa trilha mas decidiu promover uma homenagem às raízes negras da música brasileira. Gravou lado a lado um ijexá (Ijexá, ritmo dos blocos afoxé do carnaval da Bahia em Ijexá, o samba exaltação Serrinha, e um samba de roda, em Vapor de São Francisco, que ganhou um singular arranjo sincopado. Escolheu letras que registram e festejam a negritude brasileira e moldou na voz uma entonação de reverência para pedir a benção de Mãe África.

A Proposta de Nação é corajosa. Trata-se da arma escolhida por Clara Nunes para fazer frente à pior crise de comercialização vivida pelo samba desde que saiu do folclore para as paradas de sucessos, em meados dos anos 70.

OKKY DE SOUZA

Clara - Nação - 1982

LADO A

  1. NAÇÃO
    João Bosco – Aldir Blanc – Paulo Emílio
  2. MENINO VELHO
    Romildo – Toninho
  3. IJEXÁ
    Edil Pacheco
  4. VAPOR DE SÃO FRANCISCO
    Romildo – Toninho Nascimento
  5. NOVO AMOR
    Chico Buarque de Hollanda

LADO B

  1. SERRINHA
    Mauro Duarte – Paulo Cesar Pinheiro
  2. AFOXÉ PRA LOGUN
    Nei Lopes
  3. CINTO CRUZADO
    Guinga – Paulo Cesar Pinheiro
  4. MÃE ÁFRICA
    Sivuca – Paulo Cesar Pinheiro
  5. AMOR PERFEITO
    Ivor Lancellotti – Paulo Cesar Pinheiro

Odeon – 31C 062 421236, LP

Produtor Fonográfico: EMI-ODEON, Fonográfica Industrial e Eletrônica Ltda.
Direção de Produção: Renato Corréa
Produção Executiva: Paulo Cesar Pinheiro
Orquestraçóes e Regências. Dori Caymmi/Geraldo Vespar/Nelsinho/Sivuca
Técnico de Gravação: Nivaldo Duarte
Técnico de Remixagem: Nivaldo Duarte
Corte: Osmar Furtado
Capa: Elifas Andreato
Foto Encarte: Alexandre Sardá
Arte Final: Alexandre Huzac
Coordenação Gráfica: Tadeu Valério
Revisão Gráfica: Hagnéa Mazetto

MÚSICOS

DINO – Violão 7 Cordas
ALCEU – Cavaco / CARLINHOS – Cavaco
LUIZÃO – Baixo
WILSON DAS NEVES – Bateria
GORDINHO – Ritmo / MARÇAL – Ritmo / LUNA – Ritmo / ELIZEU – Ritmo / CABELINHO – Ritmo / JORGINHO – Ritmo / DOUTOR – Ritmo
SIVUCA – Acordeon
ZÉ MENEZES – Viola
RAFAEL – Violão
JACKSON DO PANDEIRO – Ritmo / GERALDO GOMES – Ritmo / JOÃO GOMES – Ritmo / MELQUIADES – Ritmo
JOÃO BOSCO – Violão / HELINHO DELMIRO – Violão / DORI CAYMMI – Violão
PARESCHI (SCALA) – Violino / VIDAL – Violino / DALTRO – Violino / FRANCISCO PERROTTA – Violino / AIZIK – Violino / PASCHOAL – Violino / WALTER HACK – Violino / CARLOS EDUARDO – Violino / JOSÉ LANA – Violino / FAINI – Violino / ARNAUD – Violino / BAILON – Violino / PENTEADO – Viola / STEPHANY – Viola / MACEDO – Viola / HIDEMBURGO – Viola
ALCEU – Cello / JURA – Cello / ATELISA – Cello / ZAMITH – Cello
CELSO – Flauta
EDIL PACHECO – Violão
CRISTÓVÃO – Piano
DINORAH – Coro / ZENILDA – Coro / EUR1DICE – Coro / FRANCINETE – Coro / GENARO – Coro / BARBOSA – Coro / CARLINHOS – Coro / GORDINHO – Coro / STENIO – Coro
HERALDO – Trumpete / BARRETO – Trumpete / NILTINHO – Trumpete / JESSÉ – Trombone / SYLVIO – Trombone
GERALDINHO VESPAR – Violão
ALFREDO BESSA – Vocal

Participação Especial Lado A – Faixa 1 (Nação) João Bosco artista gentilmente cedido pela Ariola
Lado B – Faixa 1 (Serrinha) Coral das Docas do Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *