Coisa de Pele JORGE ARAGÃO | 1986, RGE

No final da década de 1970, Jorge Aragão foi levado por Alcir Portela para conhecer as pessoas que se reuniam às quartas-feiras na quadra do Bloco Cacique de Ramos, onde era organizado um pagode com os frequentadores do futebol. Passou a frequentá-lo e a compor com vários deles. O tipo de samba chamou a atenção de Beth Carvalho, também levada por Alcir Portela. Logo depois, a cantora incluiu em seu novo disco algumas composições desse grupo, que reunia nomes como Almir Guinéto, Ubirany, Zeca Pagodinho, Dida, Neoci Dias, Carlos Sapato, Bira Presidente, Adalto Magalha e Jorge Aragão, entre outros.

Por essa época, alguns componentes do bloco resolveram fundar o primeiro grupo de pagode, intitulado “Fundo de Quintal”, dando início à divulgação de um tipo de levada de samba até então restrito às rodas de fundo de quintal e mesas de bar. Jorge Aragão participou somente do primeiro LP do grupo, seguindo, a partir daí, carreira solo. Carreira essa, que seria alavancada com o lançamento pela RGE do LP “Coisa de pele”, com produção de Marcos Salles. Nesse álbum, Jorge gravou sambas de sua autoria que seriam sucessos, como: “Pra Ser Minha Menina” (c/ Adilson Victor); “Vôo de Paz” (c/ Zeca Pagodinho); “Coisa de Pele” (c/ Acyr Marques) – “Podemos sorrir, nada mais nos impede/Não dá pra fugir dessa coisa de pele/Sentida por nós, desatando os nós/Sabemos agora, nem tudo que é bom vem de fora”; “Ponta de Dor” (c/ Sombrinha) – “Suas lágrimas são/O bastante pra mim/Dizer que se houvesse perdão/Pra mim não poderia ser”. Gravou também, Monarco na singela “Baile no Jardim”, continuando na Portela, “Mal Querer” (Mauro Diniz/Ratinho), foi até a Bahia com Nelson Rufino “Amor e Paixão”, enfim um ótimo LP que fez muito sucesso á época. Outro grande sucesso em “Todos os Pagodes” é o samba que fecha o LP: “Amigos… Amantes” dos poetas Guilherme Nascimento/Roberto Serrão: “Se é para simplificar, amigos/A bem da verdade, fiéis amantes/Do tipo que tornam vibrantes as histórias de amor/Em mera aventura banal, inocente e sem valor”. Não posso também deixar de mencionar a linda “Retrato Falado” (Silvinho/João do Cavaco): “A dor que em mim brotou/É o retrato falado de mais um desamor/Pra quem amou em vão/Foi o pior pedaço do bolo da desilusão”. Um LP para o povo que produz o show e assina a direção.

LP Coisa de Pele JORGE ARAGÃO | 1986, RGE

LADO A

  1. COISA DE PELE (Jorge Aragão/Acyr Marques) 3’27
  2. RETRATO FALADO (Silvinho/João do Cavaco) 3’36
  3. PRA SER MINHA MENINA (Jorge Aragão/Adilson Victor) 3’12
  4. AMOR E PAIXÃO (Nelson Rufino) 4’07
  5. BAILE NO JARDIM (Monarco) 3’03

LADO B

  1. VÔO DE PAZ (Jorge Aragão/Zeca Pagodinho) 3’48
  2. MINHA GRATIDÃO (Sombrinha/Adilson Victor) 3’40
  3. PONTA DE DOR (Jorge Aragão/Sombrinha) 3’10
  4. MAL QUERER (Mauro Diniz/Ratinho) 3’01
  5. AMIGOS… AMANTES (Guilherme Nascimento/Roberto Serrão) 3’25

RGE – 308.6121, LP

GRAVADO E MIXADO NOS ESTÚDIOS TRANSAMÉRICA NO RIO DE JANEIRO, NOS MESES DE JUNHO, JULHO DE 1986
PRODUZIDO E DIRIGIDO POR MILTON MANHÃS

Coordenação de Produção: Marcos Salles
Arranjos e Regência: Ivan Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *