Fala meu Povo! ROBERTO RIBEIRO 1980, EMI

Dermeval Miranda Maciel. Filho de jardineiro. Aos nove trabalhava como entregador de leite. Jogador de futebol profissional (atuou no Fluminense). Apelido de “Pneu”. Sabe de quem estou falando? Pertenceu à Ala de Compositores do Império Serrano, sua escola de coração, onde também atuou como puxador de samba. Foi casado com a compositora Liette de Souza. Agora já sabe… Roberto Ribeiro.

No início da década de 1980, em seu nono LP gravado pela Odeon – os dois primeiros foram com Elza Soares (1972) e Simone (1973) – Roberto Ribeiro gravou 3 sambas seus em parceria com Toninho Nascimento: “Ebó”; “Vem”; “Quem Sabe Amanhã”.

Com naturalidade, mostrando que sabe pisar com firmeza no terreiro, Roberto abre o LP lançando “Resto de Esperança” (Aragão/Dedé da Portela) que no ano seguinte seria também gravada por Aragão em seu primeiro álbum chamado “Jorge Aragão” lançado pela Baccarola/Ariola (020.008).

Beleza a lembrança do nosso saudoso Roberto Ribeiro. De quebra uma música do grande Nelson Rufino. Nos anos 70 e lá vai fumaça, quase que não existia um só disco de samba que não trouxesse compositores da Bahia como o próprio Rufino, Edil Pacheco, Ederaldo Gentil, Batatinha, Walmir Lima, Walter Queiroz e outros bambas baianos. Aqui em “Fala meu Povo” temos “Jura” de Nelson Rufino: “Tem estrelas no céu, menina…/É convite de amar/Vem ver/Que a beleza do céu, menina…/Vai encher de alegria/Seu viver”

Com participação de Clara Nunes, a faixa “Artifício” – dos craques Mauro Duarte e Paulo César Pinheiro – é outro destaque do disco: “Não/Não adianta lamentar, amor/Deixa de lado, o que passou, passou/Pra que sofrer, pra que chorar/Se nada vai mudar”. Impressionante o momento da música em que entra a Clara, em um êxtase quase que religioso. Para ser ouvido de joelhos, e quietinho.

De Monarco, Roberto cantou: “Quem Lucrou Fui Eu” samba inspirado em um fim de romance: “Quem lucrou com a separação fui eu/Se fui eu, que lucrei quando esse amor morreu/Eu vivia magoado como um pobre coitado/Mas isso de mim já desapareceu”.

Sucesso também foi “Só Chora Quem Ama”, lançado também em 1980, no álbum “A Arte Negra de Wilson Moreira e Nei Lopes” (EMI-Odeon) pelos seus compositores. “Quero ter alguém que tome conta de mim/ Não suporto mais ficar sozinho/ Preciso de uma companheira/ Que me dê conforto e carinho”.

Não posso deixar de citar “Gamação Danada” de Neguinho da Beija-Flor/Almir – vale ressaltar que o Almir em questão é o Guineto – samba lançado no ano de 1979 por Jair Rodrigues no álbum “Couro Comendo” (Philips – 6349 434): “Êh! Gamação danada/É triste ter você/Fazendo morada/Dentro do meu peito/Deixando imperfeito o meu viver”

Fechando o LP, um samba-enredo clássico de sua escola do coração, o Império Serrano (1969): “Heróis da Liberdade”: “Passava a noite, vinha dia/O sangue do negro corria/Dia a dia/De lamento em lamento/De agonia em agonia/Ele pedia/O fim da tirania”.

Enfim, só “pedrada”. Não perca tempo e ouça esse disco que, em minha modesta opinião, é um dos melhores de meu acervo.
Marcelo Oliveira

Fala Meu Povo! – Roberto Ribeiro, 1980

Lado A

  1. RESTO DE ESPERANÇA – 3’32
    (Jorge Aragão-Dedé da Portela)
  2. JURA – 2’38
    (Nélson Rufino)
  3. O PATRÃO PEDIU SERÃO – 3’32
    (David Correa)
  4. ARTIFÍCIO – 3’00 Part. Esp. CLARA NUNES
    (Mauro Duarte-Paulo César Pinheiro)
  5. PLANTA IMORTAL – 3’23
    (Serafim Adriano)
  6. EBÓ – 2’37
    (Roberto Ribeiro-Toninho Nascimento)

Lado B

  1. VEM – 3’56
    (Roberto Ribeiro-Toninho Nascimento)
  2. QUEM LUCROU FUI EU – 3’45
    (Monarco)
  3. SÓ CHORA QUEM AMA – 3’02
    (Wilson Moreira-Nei Lopes)
  4. QUEM SABE AMANHÃ – 3’15
    (Roberto Ribeiro-Toninho Nascimento)
  5. GAMAÇÀO DANADA – 2’36
    (Neguinho da Beija-Flor-Almir)
  6. HERÓIS DA LIBERDADE – 4’06
    (Silas de Oliveira-Décio da Viola-M.Ferreira)

EMI – 31C 062-421208, LP

Produtor Fonográfico:
EMI ODEON Fonog. Ind. e Eletrônica S.A.
Direção de Produção: Renato Corrêa
Produção Executiva: Roberto Ribeiro / Renato Corrêa
Orquestrações e Regências: Geraldo Vespar
Técnicos de Gravação: Serginho / Roberto Castro / Darcy
Técnico de Mixagem: Nivaldo Duarte
Corte: Osmar Furtado
Coordenação Gráfica: Tadeu Valério
Fotos: Fernando Carvalho
Capa: Noguchi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *