JAMELÃO interpreta LUPICINIO RODRIGUES | 1972, Continental

São doze sambas do consagrado poeta-compositor gaúcho, cada qual contando um caso, um flagrante do vida boêmia, quando a inspiração vem espontânea, de repente, a saudade apertando o coração, o remorso, a revolta, o amor impossível…

Deixo-me sofrer
que eu mereço…

Com estas palavras Jamelão iniciou esta coleção de versos e melodias de Lupicinio Rodrigues, resumindo bem a característica dos temas da vasto obra que se constitui no máximo alcançado no gênero.

Jamelão é o intérprete ideal de Lupicinio, transmitindo com sua voz de timbre rico e expressivo o exata intenção do autor, tornando este disco realmente precioso em qualquer discoteca. Severino Araújo destaca-se com seus excepcionais arranjos e direção musical à frente da espetacular Orquestro Tabajara, dando condição para que a “Continental” realizasse com êxito este álbum.

Esperamos que sua opinião seja o mesma.

Julio Nagib
contracapa

Jamelão Interpreta Lupicinio Rodrigues - 1972

Face A

  1. MEU PECADO
    (Lupicinio Rodrigues-Felisberto Martins)
  2. HOMENAGEM
    (Lupicinio Rodrigues)
  3. SOZINHA
    (Lupicinio Rodrigues)
  4. UM FAVOR
    (Lupicinio Rodrigues)
  5. EXEMPLO
    (Lupicinio Rodrigues)
  6. QUEM HÁ DE DIZER
    (Lupicinio Rodrigues-Alcides Gonçalves)

Face B

  1. CIGANO
    (Lupicinio Rodrigues-Felisberto Martins)</
  2. AMIGO CIÚME
    (Lupicinio Rodrigues-Onofre Pontes)
  3. TORRE DE BABEL
    (Lupicinio Rodrigues)
  4. NERVOS DE AÇO
    (Lupicinio Rodrigues)
  5. ELA DISSE-ME ASSIM
    (Lupicinio Rodrigues)
  6. VINGANÇA
    (Lupicinio Rodrigues)

Continental SLP 10.075, LP

PS. Participação da Orquestra Tabajara com arranjos e regência de SEVERIANO ARAÚJO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *