O SOM SAGRADO DE Wilson das Neves | 1996, CID

Das Neves tem centenas de registros com todos os principais artistas brasileiros como baterista. Chegou a lançar quatro discos referência tocando o instrumento. Foi somente depois dos 60 anos, com toda essa bagagem, que se lançou cantor, apresentando um dos principais CDs do gênero no País: O SOM SAGRADO DE WILSON DAS NEVES (1996).

O disco é uma obra-prima do samba. O trabalho abre com a antológica “O Samba É Meu Dom”, uma ode ao gênero. O trabalho “O SOM SAGRADO” é todo de autoria de Wilson das Neves com Paulo César Pinheiro (tem uma faixa que conta também com Zé Trambique, falecido ano passado, como compositor). Somente uma faixa não é da dupla de compositores. Trata-se da sétima música, chamada “Grande hotel”, de Wilson das Neves e Chico Buarque, de quem foi músico.

Wilson das Neves foi baterista de Chico Buarque desde o início dos anos 80 e naquela época seu companheiro de quarto nas viagens com o cantor pelo mundo afora era Mestre Marçal (falecido em 1994) que, assim como das Neves, foi um refinado cantor e instrumentista-percussionista – os dois por vezes cantavam também com Chico em shows. A relação dos dois era antiga e das Neves foi padrinho do filho de Mestre Marçal, o também músico Marçalzinho – lembrando que Mestre Marçal era filho do compositor Armando Marçal, conhecido pelo sua parceria com Bide, um dos precursores do samba e integrante da chamada Turma do Estácio do início do século passado.

No disco O SOM SAGRADO Wilson das Neves homenageou a elegância de Mestre Marçal com um samba intitulado com o nome desse histórico sambista ligado a Portela. Wilson das Neves lançou ainda outros três discos solos: “Brazão de Orfeu” (2004). “Pra gente fazer mais um samba” (2010) e “Se me chamar, ô sorte” (2013). Ele ficou conhecido também por usar o bordão “Ô sorte” em suas músicas, o que acabou se tornando expressão comum entre os sambistas. Suas parcerias se concentram com a nata do samba.

As composições de Wilson das Neves, apesar da beleza, são pouco executadas em rodas de samba pela sofisticação musical – nem sempre há músicos habilidosos suficientes para percorrer os versos desse artista brasileiro, que deixa a marca da profundidade musical no samba de forma sublime.
Augusto Diniz

CD O SOM SAGRADO DE Wilson das Neves | 1996, CID

01. O SAMBA É MEU DOM / 02. DEBAIXO DO COBERTOR / 03. SOBERANA / 04. SOM SAGRADO / 05. TENTAÇÃO / 06. TAÇA DE VINHO / 07. GRANDE HOTEL / 08. ANFITRIÃO / 09. UM SAMBA PRO CIRO MONTEIRO / 10. PARTIDO DO TEMPO / 11. MESTRE MARÇAL / 12. BISAVÓ MADALENA / 13. O DIA EM QUE O MORRO DESCER E NÃO FOR CARNAVAL / 14. FUNDAMENTO


CID – CD 00653/8, CD

Produtor Fonográfico: CID / Coordenação Artística: ESDRAS DE SOUZA PEREIRA / Técnico de Gravação: JULINHO e LOUREIRO / Pré Masterização: RICARDO GARCIA / Fotos: VANTOEN PEREIRA / Iluminação: ROBERTO DOS SANTOS / Produção Fotográfica: ISAURA CASTRO / Maquiagem e Cabelos: LAURO R. SOARES / Direção de Arte: SUELY NEVES

Fotos realizadas no palco do Teatro Carlos Gomes –
Agradecimentos a direção do Teatro Carlos Gomes
Gravado no Studio MUSIKA em Setembro /96

Produzido por PAULO CÉSAR PINHEIRO e WILSON DAS NEVES
Coordenação Artística: ESDRAS DE SOUZA PEREIRA
Técnico de Gravação: JULINHO e LOUREIRO
Músicos:
Acordeon: JOÃO CARLOS COUTINHO
Bateria: WILSON DAS NEVES
Caixa de Fósforos: TRAMBIQUE/ WILSON DAS NEVES
Cavaquinho: LUCIANA RABELLO/ DUDU NOBRE
Contrabaixo: ZECA ASSUMPÇÃO/ JORGE HELDER
Flauta: MARCELO BERNARDES
Metais: PAULINHO TROMPETE
Pandeiro: ZIZINHO/ TRAMBIQUE
Percussão: DOM CHACAL/ TRAMBIQUE/ ZERO TELLES/ ZIZINHO
Piano: JOÃO REBOUÇAS/ LEANDRO BRAGA
Saxofone Soprano: ZÉ NOGUEIRA
Saxofone: MARCELO BERNARDES
Trombone: VITTOR SANTOS
Violão 7 Cordas: PAULÃO 7 CORDAS
Violão: LUIZ CLÁUDIO RAMOS/ CLÁUDIO JORGE/ RICARDO SILVEIRA/ JAIME ALÉM
Xique-xique: DOM CHACAL

Coro: DINORAH, DOM CHACAL, GENARO, GORDINHO, NAIR CÂNDIA, STÊNIO BARCELLOS, TRAMBIQUE, ZIZINHO, CONJUNTO NOSSO SAMBA

Participação Especial de: Paulo Cesar Pinheiro em “SOM SAGRADO”/ Chico Buarque em “GRANDE HOTEL”/ João Nogueira em “UM SAMBA PRO CIRO MONTEIRO”.

Todas as faixas com composição da dupla Wilson das Neves/Paulo Cesar Pinheiro, exceto: “Grande Hotel” de Wilson com Chico Buarque e de “Mestre Marçal” da dupla com Zé Trambique.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *