Só Cartola com Elton Medeiros, Nelson Sargento & Galo Preto | 1998, Rob Digital

Ainda que relegado à margem da grande indústria, o samba de outros Carnavais resiste. “Só Cartola” reúne dois sambistas históricos, Elton Medeiros, 68, e Nelson Sargento, 74, mais o acompanhamento instrumental do grupo Galo Preto – que tocava com Cartola -, para homenagear o patriarca.

Gravado ao vivo, sem grandes recursos, sai pela pequena gravadora Rob Digital. O repertório inclui cinco canções citadas como inéditas de Cartola (1908-80) – “A Mangueira é Muito Grande” (parceria com Ataliba), a instrumental “Sol e Chuva”, “Velho Estácio”, “Ciúme Doentio” e “Deixa”.

As três últimas, inacabadas por Cartola, foram resgatadas por Nelson Sargento. “Eu as conhecia de primeira parte. Foram encontradas da minha memória”, resume.

Seu ineditismo é parcial. É a velha ladainha: semi-esquecido no Brasil, Nelson Sargento lançou, entre 1991 e 1995, quatro discos no Japão. Num deles, gravou as “novas” de Cartola que o Brasil até agora desconhecia.

O cantor e compositor explica o caso: “É mais fácil gravar no Japão. Lá estão preocupados com o samba de raiz. Aqui, não. Se bem que lá já começaram a importar pagode”. Por que não aqui? “Acham que a gente não é marketing, que não estamos na mídia. Não tenho nada contra nem a favor do pagode. É um período da música brasileira, como foram bossa nova, lambada. A música brasileira sofre períodos de modificação, só o samba não se modifica. É sempre o mesmo.”

Elton Medeiros, que há pouco lançou, com a cantora Márcia, sob patrocínio do Sesc paulistano e sem grande gravadora por trás, outro disco dedicado à obra de Cartola, reflete sobre as dificuldades em emplacar sambas “da antiga”: “Acho que basta a gente parar um pouco, ligar o rádio e ficar ouvindo para encontrar a resposta a isso. As gravadoras estão interessadas no imediatismo e até na mediocridade. Música descartável está na moda”.

Ele vai mais longe: “A música popular está decadente em todo país, porque o próprio país está. Conheço vários jovens que fazem música de excelente qualidade, que não vai ser gravada nem veiculada”. Nelson Sargento tem notícia para relativizar o desinteresse nacional pelo samba “clássico”: diz que está negociando, com a gravadora paulista Trama, um disco comemorativo a seus 75 anos.
PEDRO ALEXANDRE SANCHES

CD Só Cartola com Elton Medeiros, Nelson Sargento & Galo Preto

  1. Quem me Vê Sorrindo
    Cartola / Carlos Cachaça
    Sei Chorar
    Cartola
    Alegria
    Cartola (5:34)
  2. Alvorada
    Cartola / Carlos Cachaça / Hermínio Bello de Carvalho
    Ao Amanhecer
    Cartola (5:13)
  3. Sala de Recepção
    Cartola (2:16)
  4. Tempos Idos
    Cartola / Carlos Cachaça
    A Mangueira é Muito Grande
    Cartola / Ataliba (5:50)
  5. Fiz por Você o que Pude
    Cartola (4:27)
  6. O Inverno do Meu Tempo
    Cartola / Roberto Nascimento (2:40)
  7. Tive Sim
    Cartola (2:03)
  8. Amor Proibido
    Cartola (4:10)
  9. Acontece
    Cartola (3:25)
  10. Sol e Chuva
    Cartola (3:05)
  11. O Que é Feito de Você?
    Cartola (2:54)
  12. Divina Dama
    Cartola (2:54)
  13. Velho Estácio
    Cartola / Nelson Sargento (3:04)
  14. Ciúme Doentio
    Cartola / Nelson Sargento (2:59)
  15. Deixa
    Cartola / Nelson Sargento (3:54)
  16. Sofreguidão
    Cartola / Elton Medeiros (3:15)
  17. A Mesma História
    Cartola / Elton Medeiros (3:49)
  18. Peito Vazio
    Cartola / Elton Medeiros (3:19)
  19. Injúria
    Cartola / Elton Medeiros
    O Sol Nascerá
    Cartola / Elton Medeiros (4:21)
  20. As Rosas Não Falam
    Cartola (3:22)

Rob Digital – RD 016, CD

Afonso Machado: arranjos e bandolim/Bartholomeu Wiese: violão 6 cordas/Alexandre Paiva: cavaquinho/José Maria Braga: flauta/Marcos Farina: violão 7 cordas/João Alfredo Schleder: percussão
Elton Medeiros voz nas faixas: 1,2,3,4,6,7,8,9,16,17,18,19 e 20
Nelson Sargento voz nas faixas: 1,2,3,4,5,12,13,14,15,19 e 20

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *