TONINHO GERAES Tudo Que Sou | 2014, Alma Boêmia Discos

Em 1995, o Brasil cantou samba de Toninho Geraes sem ligar a música ao nome deste compositor mineiro nascido em Belo Horizonte (MG) há 52 anos. Lançado na voz de Martinho da Vila, o samba Mulheres fez o cantor fluminense atingir picos inéditos de vendagem em sua discografia com o álbum Tá delícia, tá gostoso (Sony Music, 1995). Àquela altura, Geraes já tinha um álbum lançado, Chances iguais (EMI-Odeon, 1987), mas foi a partir do sucesso de Mulheres que seu nome começou aparecer com mais frequência nas fichas técnicas de discos de Beth Carvalho e Zeca Pagodinho, entre outros bambas do samba.

A ponto de um samba que compôs com Nelson Rufino, Uma prova de amor, ter batizado álbum lançado por Zeca Pagodinho em 2008. Após lançar mais dois álbuns autorais, Samba de botequim (Paradoxx, 2001) e Preceito (Independente, 2009), o cantor, compositor e cavaquinista reaparece no mercado fonográfico com Tudo Que Sou, seu quarto álbum e primeiro título do selo Alma Boêmia Discos, aberto por Geraes com o nome do samba de 2010 – assinado com o parceiro Paulinho Rezende – que figura no repertório do CD.

Produzido pelo próprio Toninho Geraes, com arranjos do maestro Ivan Paulo, Tudo Que Sou alinha 14 sambas da autoria do compositor. Além do já mencionado Alma boêmia, outro destaque é Se a fila andar (Toninho Geraes e Paulinho Rezende), samba que já é sucesso nas rodas e que faz parte do repertório do CD ao vivo e DVD lançados por Beth Carvalho neste mês de novembro de 2014, pela gravadora Som Livre, com o registro de show feito pela cantora no Parque Madureira. Em Tudo Que Sou, Toninho Geraes dá sua voz de compositor a parcerias com o xará Toninho Nascimento. A dupla assina no disco sambas como Caminhos, Fogão de lenha (partido alto interpretado com Tantinho da Mangueira), Giramundo (samba gravado com a voz da cantora Joyce Cândido), Herdeiro de Jubiabá, O que é meu (samba de tom afro gravado por Geraes com o amigo conterrâneo Mauricio Tizumba), Rainha ginga e o samba-título Tudo que sou (gravado no disco com a participação do cantor carioca Marcos Sacramento). Em parceria com o compositor Roque Ferreira, com o qual Geraes entra na roda baiana, o artista assina Obaxirê e No balaio da quitanda. No CD Tudo Que Sou, Geraes também põe na sua roda o cantor Marquinhos China, convidado do partido Cada cabeça seu guia, feito por Toninho Geraes com Carlos Caetano.
Mauro Ferreira

CD TONINHO GERAES Tudo Que Sou | 2014, Alma Boêmia Discos

1. SE A FILA ANDAR 2. CAIXA DE PANDORA 3. ALMA BOÊMIA 4. RAINHA GINGA 5. Tudo Que Sou 6. HERDEIRO DE JUBIABÁ 7. NAS MALHAS DO DESTINO 8. OBAXIRÊ 9. CAMINHOS 10. O QUE É MEU 11. NO BALAIO DA QUITANDA 12(a). FOGÃO DE LENHA 12(b). CADA CABEÇA SEU GUIA 13. GIRAMUNDO 14. CORAÇÃO LEVADO 15. MAIS FELIZ (Faixa bônus)


Alma Boêmia Discos, CD

Produzido por Toninho Geraes, Arranjos de Ivan Paulo.
Músicos: Carlinhos 7 Cordas (violões); Marcio Hulk (cavaquinho); Ivan Machado (baixo); Jorge Gomes (bateria); Julinho Santos (violão); Paulinho Galeto (cavaquinho); Dirceu Leite (sopros); Marcos Esguleba, Jaragua, Marcelo Pizzott, Gordinho e Pirulito (percussões); Agostinho Santos (acordeom) e Fabiano Segalote (trombone).
Participações especiais: Marcos Sacramento (TUDO QUE SOU), Mauricio Tizumba (O QUE É MEU), Tantinho da Mangueira e Marquinho China (FOGÃO DE LENHA / CADA CABEÇA SEU GUIA), Joyce Cândido (GIRAMUNDO).

P.S. Todos os sambas de autoria de Toninho Geraes com: Paulinho Rezende: “Se a fila andar”, “Caixa de Pandora”, “Alma Boêmia”, “Coração levado”. Toninho Nascimento: “Rainha ginga”, “Tudo que sou”, “Herdeiro de Jubiabá”, “Caminhos”, “O que é meu”, “Fogão de lenha”, “Giramundo”. Roque Ferreira: “Obaxirê”, “No balaio da quitanda”. Carlos Caetano: “Cada cabeça seu guia”.

 

– Cantor e compositor, Inácio Rios é filho do consagrado sambista Zé Katimba (Estandarte de Ouro 2013 como Personalidade do Samba). Inácio cantou profissionalmente pela primeira vez aos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *