BETH CARVALHO – CANTO POR UM NOVO DIA – 1973

BETH CARVALHO - CANTO POR UM NOVO DIA - 1973

O disco não foi de estreia. Porém marcou o inicio de uma discografia que se propôs ser anual. Um disco que pode ser entendido como uma seta de vôo preciso. E foi, podemos dizer sem medo de errar, seu mergulho definitivo no universo do samba, com a benção das musas da mitologia ocidental, Arche (canto) e Entope (música). Um percurso talvez iniciado em 66, com sua participação no show “A Hora e a Vez do Samba”, com Nelson Sargento e Noca da Portela.

Continue lendo “BETH CARVALHO – CANTO POR UM NOVO DIA – 1973”

BETH CARVALHO – PRÁ SEU GOVÊRNO – 1975

BETH CARVALHO - PRÁ SEU GOVÊRNO - 1975

A moça nasceu na Gamboa, antigo bairro de malandragem, capoeira e gente pobre, gente-suor, gente-fome. A vida arrastou a moça pra fome e o suor disfarçados da zona sul. Mas já veio pra areia sambando no pé, dizendo coisas no violão e no cavaquinho. E, principalmente, trazendo uma proposta de briga: briga por uma MPB realmente nossa, que a gente ouve sem sotaque e sem se lembrar do ritmo de ninguém.

Continue lendo “BETH CARVALHO – PRÁ SEU GOVÊRNO – 1975”

Beth Carvalho – Das Bençãos que virão com os novos amanhãs – 1985

Beth Carvalho - Das Bençãos que virão com os novos amanhãs - 1985

Lançado por Beth Carvalho em 1985 pela gravadora RCA Victor, – DAS BÊNÇÃOS QUE VIRÃO COM OS NOVOS AMANHÃS – teve a produção de Ivan Paulo e direção de Miguel Plopschi. Foi um álbum aonde Beth contou com a participação de seu amigo Grande Otelo, na faixa de abertura “Cinelândia” (Claudio Cartier / Paulo Feital), uma homenagem ao cinema nacional.

Sobre essa participação Beth declara:

“Grande Otelo era meu ídolo de infância. Vi todas as chanchadas que você imaginar. Assisti “Carnaval no fogo” diversas vezes. Fiz um show com ele em 1966: “A Hora e a vez do samba”, num teatro pequeno na Barata Ribeiro. Ficamos amigos para a vida toda.”

Continue lendo “Beth Carvalho – Das Bençãos que virão com os novos amanhãs – 1985”