O segundo CD de Bira da Vila, somente de composições próprias, é um trabalho cuidadoso que possui sambas dedicados aos problemas atuais, na visão de quem vive muito perto deles. O cantor e compositor nasceu e mora até hoje na Baixada Fluminense. Há no disco uma composição inédita dele com o inesquecível Luiz Carlos da Vila.

Bira da Vila produziu um disco forte, na altura da representatividade do samba no País: “Quis fazer um CD diferente, focado no momento que vivemos. Trata-se de uma provocação reflexiva”.

No seu primeiro disco “Canto da Baixada”, lançado em 2010, apesar de apresentar alguns sambas próprios, o trabalho foi focado em saudar os compositores da região integrada por municípios depois da Zona Norte do Rio. Naquela época, Bira já tinha mostrado engajamento em resgatar figuras históricas do samba da Baixada Fluminense, como Cabana e Osório de Lima, e gravá-las.

Nesse novo trabalho recém-lançado, intitulado “Em canto”, o cantor e compositor chamou somente músicos da Baixada para acompanhá-lo. Os arranjos do disco ficaram quase a maioria a cargo de Evandro Silva – três músicas foram arranjos de Vitor de Souza. O CD tem 12 músicas.

A primeira “Nos braços da solidão” (Bira da Vila, Cabral de BH) é um bom samba que fala de desilusão. “Broto sagrado” é uma composição de Bira da Vila com seu padrinho e amigo até seu falecimento Luiz Carlos da Vila, gravada pela primeira vez – e já entra para a história.

“Doce magia” é uma parceria de Bira da Vila com Serginho Meriti, seu conterrâneo da Baixada – companheiro também em uma música gravada por Beth Carvalho, “O daqui, o dali e o de lá”. A quarta música é a faixa título do CD “Em canto” – uma bela poesia de samba musicada de Bira da Vila com o poeta e escritor de Duque de Caxias, Vicente Portella.

Depois seguem vários engajados sambas. A melhor faixa do disco, “A Casa”, sobre alegrias e tristezas sob um teto para morar, foi composta somente por Bira da Vila.

Em seguida, “Samba de fato” (novamente só de Bira da Vila) aborda a relevância do samba; “A chuva” (Mário Júnior, Bira da Vila) trata de um dos problemas persistentes da Baixada Fluminense: “A chuva tá caindo pra valer / e agora o que vou fazer / só me resta rezar pra parar / mandei pra sogra mulher e bebê / fico eu pra combater uma nova enchente”, diz trecho da música.

“Partiu vapor” (Raul Dicáprio, Bira da Vila) ressalta a força afro. “Tá de dá dó” é uma parceria de Bira com a cantora (e compositora) Ana Costa, com versos como “Dá dó ver a massa seguindo sem compreender”.

“Tríade” (Dinho Rosa, Bira da Vila, Marcelo Pizzott), “Vou ficar por aqui” (Fidélis Marques, Bira da Vila, Jorge Macarrão) e a ótima “Da mão do batuqueiro” (Vinny Santa Fé, Bira da Vila) encerram o disco – nesta última, Bira divide música com seu filho, que decidiu entrar de cabeça na música; Vinícius Souza, seu nome original, foi medalhista nos Jogos Pan-Americanos no Rio em 2007 na modalidade Caratê até 70 kg.
por Augusto Diniz


FAIXAS

  1. Nos Braços da Solidão (Bira da Vila e Cabral de BH)
  2. Broto Sagrado (Luiz Carlos da Vila e Bira da Vila)
  3. Doce Magia (Bira da Vila e Serginho Meriti)
  4. Em Canto (Bira da Vila e Vicente Portella)
  5. A Casa (Bira da Vila)
  6. Samba de Fato (Bira da Vila)
  7. A Chuva (Mário Junior e Bira da Vila)
  8. Partiu Vapor (Raul Dicápri e Bira da Vila)
  9. Tá De Dá Dó (Bira da Vila e Ana Costa)
  10. Tríade (Dinho Rosa, Bira da Vila e MarceIo Pizzott)
  11. Vou Ficar Por Aqui (Fidélis Marques, Bira da Vila e Jorge Macarrão)
  12. Da mão do Batuqueiro (Vinny Santa Fé e Bira da Vila)

FICHA TÉCNICA

Produzido por Evandro Silva e Bira da Vila
Arranjos e Regência: Evandro Silva
Arranjo: Doce Magia/A casa/ Broto sagrado – Vitor de Souza
Bateria: Julinho Batera
Baixo: Binho Santos
Violão 6 e 7: Evandro Silva
Cavaco e Banjo: Vitor de Souza
Cavaco afinação bandolim: Idalece Carvalho
Sopros: Eduardo Sax
Pianos: Maicon Simpatia
Tantan e Surdo: Rodrigo Couto
Pandeiro e Repique de mão: Tiago Testa
Congas e complementos: Andinho percussão e Laudir de Oliveira
Repique de anel: Pavarotti
Cuíca: Claudinho Boêmio
Coro: Bianca Miranda, Fidélis Marques, Michelli Arêas, Diti Santiago, Sivirino, Dora Rosa, Joãozinho Aconchego, Jorge Careca, Vinny Santa Fé, Evandro Silva.


Bira da Vila – Em Canto
Independente
Álbum, CD
2017
DISCO É CULTURA

Publicado por Marcelo Oliveira

Sou carioca, mangueirense, botafoguense e apaixonado por samba. Meu objetivo com o blog sambaderaiz é divulgar o SAMBA, compartilhando meu acervo fonográfico. Que o blog seja um espaço de “Resistência Cultural” e em “Defesa da Tradição do Samba”. Forte abraço. marcelo@sambaderaiz.org

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × um =