Moreira da Silva é um dos raros artistas que, em nosso meio, apesar de veterano, vem mantendo o seu grande prestígio de cantor autênticamente popular, criando um gênero que é só seu, personalíssimo e dono da “bossa”, o Morangueira é sempre sucesso, onde quer que se apresente. Buscando a inspiração para os seus sambas nas gafieiras e delegacias, fazendo dêles verdadeiros retratos vivos de uma certa classe da nossa população, sabendo surpreender as situações mais divertidas ou curiosas, sua galeria de tipos é hoje variadísima. Neste “long-playing” que temos em mãos, continuador do sucesso sem par de “O Último Malandro”, outras figuras pitorescas são evocadas pela voz tão características do cantor. Pela primeira vez, interpreta ele um samba de Noel Rosa “Gago Apaixonado”. Peça das mais curiosas criada pelo grande compositor de Vila Isabel. O “Bamba de Caxias” também este de volta, caricatura que todos reconhecem, assim como “Juracy”, um dêsses sambas que atravessam os anos e sempre ouvido com o mesmo agrado. Mas há muita coisa inédita apresentada agora nesta nova coleção gravada por Moreira da Silva – o “Pesadelo” e o “Zé Carioca”, o “Pé e Bola” e o “Filmando na América” sem esquecer o divertido “Mironga e Gronga”, palavras que os dicionários registram (“Mironga” – desinteligência, briga; “gronga” – geringonça, coisa mal feita, feitiçaria por meio de beberagem).

E, em todos os números, sentimos o cantor sempre a vontade. Sua longa carreira de intérprete popular tornou-o íntimo dos microfones sabendo ele usar sua voz no ponto exato, tirando os melhores efeitos dos “breques” e das melodias que valoriza extraordináriamente com seus dotes de sambista perfeito. Conhecedor da sua cidade, o Rio de Janeiro que “á samba”, já vimos o Moreira “abafar”, num circo suburbano ou numa “boite” elegante de Copacabana. Onde quer que chega sente-se identificado com os ouvintes que vêm nêle um genuíno e puro cantor popular, sabendo emocionar e divertir, empregando palavras de gíria, acrescentando silabas aos versos e valorizando ao máximo as peças que escolhe muito bem para seu repertório.

Identificando-se tão bem com os personagens dos seus sambas que puxam a navalha, fincam o aço na laringe dos otários, que vivem metidos nas delegacias, quando não passam o conto do vigário e não desafiam a polícia com seus jogos proibidos, de ronda, de chapinha e de sete-e-meio, a muitos poderá parecer que o cantor Moreira da Silva é, também êle , um desordeiro ou “mal elemento”. Nada mais falso; conhecemos o artista há muitos anos e sua vida é um “livro aberto”, sendo um homem cordial e de temperamento calmo. Jamais o vimos sequer provando a “branquinha” sempre presente nos versos de seus sambas e a navalha que tem em sua residência serve, evidentemente para fazer a barba. “Malandro” sim, mas “malandro artístico”, aquêle que vê nos motivos pitorescos do carioca contador de-vantagens um personagem ideal para os sambas maliciosos e tão divertidos.

A Volta do Malandro” é a volta de um grande cantor, é a volta de Moreira da Silva, grande expressai da nossa música popular, artista sincero e autêntico, identificado com o povo que fêz dêle um dos seus grandes prediletos prestigiando-o sempre em suas apresentações em palcos, rádios e televisões, colecionando àvidamente os seus discos de músicas tão bem escolhidas, tão genuinamente nossa.
LUCIO RANGEL
contracapa

lp: MOREIRA DA SILVA - A VOLTA DO MALANDRO - O "TAL" CONTINUA ABALANDO A BANCA | 1959, Odeon

GAGO APAIXONADO (Noel Rosa)
BAMBA DE CAXIAS (Moreira da Silva – Ribeiro Cunha)
PÉ E BOLA (Waldemar Pujol – Moreira da Silva)
FILMANDO NA AMÉRICA (Waldemar Pujol – Moreira da Silva)
LARANJA TEM VITAMINA (Moreira da Silva)
MEU PECADO (Lupicínio Rodrigues – Felisberto Martins)
CIDADE LAGOA (Cícero Nunes – Sebastião Fonseca)
FUI AO JAPÃO (Zé Ferreira – Moreira da Silva)
MIRONGA E GRONGA (Moreira da Silva – Nelson Santos – Talismã)
JURACI (Antônio Almeida – Ciro de Souza)
PESADELO (Moreira da Silva)
ZÉ CARIOCA (Zé da Zilda – Zilda do Zé)


Odeon – MOFB 3.096, LP

NOSSA CAPA:
Layout de Cesar G. Villela
Fotografia de Francisco Pereira

Publicado por Marcelo Oliveira

Sou carioca, mangueirense, botafoguense e apaixonado por samba. Meu objetivo com o blog sambaderaiz é divulgar o SAMBA, compartilhando meu acervo fonográfico. Que o blog seja um espaço de “Resistência Cultural” e em “Defesa da Tradição do Samba”. Forte abraço. marcelo@sambaderaiz.org

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − 15 =