Nego Alvaro chega ao seu segundo CD, “Nego Alvaro canta Sereno e Moa”, sob a benção de dois grandes compositores – Sereno, do Fundo de Quintal, e o próprio Moacyr Luz. Nego conta que o álbum foi um presente e explica “- O Moacyr Luz me ligou dizendo que precisava conversar comigo. Cheguei lá imaginando que ele ia reclamar que eu andava tocando muito por aí, mas a conversa era outra. Ele disse que como ia fazer 60 anos, queria fazer alguns discos, entre eles um dele mesmo, outro com suas parcerias com Sereno, do Fundo de Quintal , que também é um dos meus ídolos.”

O trabalho é voltado às composições de Moacyr Luz, o Moa, e Sereno, do Fundo de Quintal. São 10 faixas compostas por ambos.

Dois anos atrás, o cantor, compositor e percussionista (originário do repique de mão) havia lançado o seu primeiro registro fonográfico, o bom “Cria do samba”, com algumas composições suas e regravações, e que teve participação do próprio Moa e do Sereno.

Agora, nesse disco “Nego Alvaro canta Sereno & Moa” (Biscoito Fino), o sambista se entrega somente ao papel de intérprete. O músico conhece os meandros do samba e pode a partir desse disco consolidar sua carreira já com compromissos frequentes.

Nascido em Bangu, na Zona Oeste do Rio, Nego Alvaro, depois de tocar em várias rodas da cidade, começou a se destacar no Samba do Trabalhador – do qual faz parte até hoje.

Moacyr Luz, que comanda a roda e possui enorme capacidade de pôr em prática suas ideias musicais, tratou de estimulá-lo para um projeto solo. Daí, veio o primeiro trabalho de Nego Alvaro, com a gravação de CD com músicos de excelência do samba.

Agora, surge este segundo álbum, que Moacyr Luz idealizou e produziu, e teve arranjos de Leandro Pereira, Carlinhos Sete Cordas e Thiaguinho da Serrinha.

São sete inéditas e três regravações de autoria de Sereno e Moacyr Luz. Nego Alvaro destaca entre as inéditas do CD a música “Mariazinha”. Segundo ele, fica na linha da música de ritmo latino – e o faz lembrar de sua filha.

A música mais conhecida da dupla Moacyr Luz e Sereno é “Vida da minha vida”, gravada por Zeca Pagodinho no seu disco de mesmo nome, de 2010 – esta composição também faz parte do CD de Nego Alvaro. Oficialmente, a música foi lançada em 2008, no disco “Batucando”, de Moacyr Luz, com a própria participação do Zeca.

Outra regravação de Nego Alvaro é “Som Brasil”, que integrou o disco “Só felicidade” (2014), do Fundo de Quintal, e abre esse novo CD do cantor e compositor. “Amor, o dono do meu caminho” também já foi gravada, mas recebeu nova roupagem – ela foi registrada no CD de 2015 do Samba do Trabalhador. Nego Alvaro conta que essas duas composições ele fez questão de regravar.

“Que batuque é esse?” foi a primeira composição lançada de Moa e Sereno, mas não faz parte do CD de Nego Alvaro – ela foi gravada pelo Moacyr Luz no disco “Sem Compromisso” (2007), que Moa fez com o percussionista Armando Marçal.

Senero participou das gravações do disco em sua homenagem na percussão, assim como Ubirany, parceiro do Fundo de Quintal. Ainda na percussão, Jorge Alexandre e Jorge Quininho – Nego Alvaro também tocou percussão em algumas faixas.
texto: Augusto Diniz


Faixas

  1. SOM BRASIL
  2. MARIAZINHA
  3. MAMÃE SEREIA
  4. ESSE CORAÇÃO É MEU
  5. NÃO FALE EM DESPEDIDA
  6. MAMÃE CHAMOU
  7. UM OUTRO MAR
  8. ZUM-ZUM BESOURO
  9. AMOR, O DONO DO MEU CAMINHO
  10. VIDA DA MINHA VIDA

* Todas as faixas com autoria de Sereno – Moacyr Luz


Ficha Técnica

Produção MOACYR LUZ
Arranjos LEANDRO PEREIRA, CARLINHOS SETE CORDAS, THIAGUINHO DA SERRINHA


Nego Alvaro – Canta Sereno & Moa
Biscoito Fino – BRPUI1800217
CD
2018
DISCO É CULTURA

Publicado por Marcelo Oliveira

Sou carioca, mangueirense, botafoguense e apaixonado por samba. Meu objetivo com o blog sambaderaiz é divulgar o SAMBA, compartilhando meu acervo fonográfico. Que o blog seja um espaço de “Resistência Cultural” e em “Defesa da Tradição do Samba”. Forte abraço. marcelo@sambaderaiz.org

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − onze =