Em 1962, ainda de encontrava em sucesso mundial o samba – A VOZ DO MORRO – de – ZÉ KÉTI – hoje um clássico da música popular brasileira, quando o seu autor teve a idéia de organizar um conjunto integrados pelos compositores das Escolas de Samba.

Para isso procurou os sambistas – Cartola – Elton Medeiros – Jair Costa, e outros expondo o assunto que foi recebido com aplausos, sendo então de imediato, providenciada a sua concretização.

As dificuldades de ensaios, tornaram difícil a realização do sonho do Zé Keti naquela oportunidade, ensejando o esquecimento temporário, até que neste ano, o acaso permitiu o renascimento do conjunto.

Ao ser convidado pela direção artística da Musidisc para deixar gravados em <<fita>> os seus sambas inéditos, a serem aproveitados pelos artístas do <<cast>> desta gravadora, Zé Keti compareceu ao estúdio acompanhado de um grupo de compositores, também de grande valor, que, como êle, apresentaram suas músicas com o mesmo objetivo.

Assim cada um foi apresentando seus sambas acompanhado do côro dos demais, sugerindo, ao serem ouvidos, a idéia deste LP, que fixou em suas faixas aquela expontaneidade dos intérpretes, autênticos representantes do sentimento popular.

A simplicidade com que foram executadas as músicas na ocasião da gravação, destacou tôda a beleza que elas encerram em suas mensagens de amor, ternura, fraternidade e exaltasão.

E assim – a voz do morro aqui se encontra, pura na sua mais sincera expressão.

Em algumas faixas, encontramos até mesmo, a voz do responsável, anunciando o número a ser executado, dando assim mais autenticidade a êste micro-sulco, aqui registrada a título de curiosidade.

Salientamos os solos de: Elton Medeiros – Paulinho da Viola – Anescarzinho do Salgueiro – Jair Costa – José Cruz e seu chapéu de palha.

A seleção musical foi feita pelos próprios autores.

Agradecemos nesta oportunidade a equipe do Jornal do Brasil, formada pelos jornalistas Juvenal Portella – Mauro Ivan e o fotógrafo Octales Gonzales, à colaboração prestada à Musidisc.

Auguramos ao conjunto – A VOZ DO MORRO – uma longa vida, plena de sucessos, unindo sempre e mais, os seus componentes, em louvor à música popular brasileira.

LUIZ BITTENCOURT

FACE A:

PECADORA
(Jair Costa-Joãozinho)
INTRIGA
(Anescar)
MASCARADA
(Elton Medeiros-Zé Keti)
CORAÇÃO VULGAR
(Paulinho da Viola)
CONVERSA DE MALANDRO
(Paulinho da Viola)
PEÇO LICENÇA
(Zé Keti)
VAI SAUDADE
(Anescar)

FACE B:

JURAR COM LÁGRIMAS
(Paulinho da Viola)
MARIA
(Zé Keti)
CORAÇÃO DE OURO
(Elton Medeiros-Joaci Santana)
NÃO SOU FELIZ
(Zé Keti)
INJÚRIA
(Cartola-Elton Medeiros)
SONHO TRISTE
(Jair Costa)
MEU VIVER
(Jair Costa-E. Medeiros-Kleber Santos)

NESCARZINHO, compositor do Salgueiro, tem como cartão de visita o famoso samba-enrêdo Chica da Silva, parceria com Noel Rosa de Oliveira, e Quilombo dos Palmares, segundo colocado no desfile de 60. Tem duas músicas suas gravadas no LP do conjunto Voz do Morro para a Musicdisc, que são Intriga e Vai Saudade.

OSCAR BIGODE, Diretor de Bateria da Portela, escola campeã do carnaval de 64, é a mais nova peça do conjunto e entrou no grupo quase que por acaso, pois chegou ao estúdio na hora da gravação do LP e participou de tôdas as faixas marcando o compasso com um surdo, que era exatamente o que estava fazendo falta na – Roda de Samba -.

ZÉ CRUZ, compositor com a característica de ritmar o que faz com o batuque, num chapéu de palha, como aprendeu com Dilermano Pinheiro. Quando o chapéu de palha não está à mão, Zé Cruz se contenta mesmo com a caixa de fósforo, porque acha que o mais importante é o rítmo que sempre marcou sua vida de sambista.

PAULINHO DA VIOLA, filho de um dos componentes da velha guarda. É um dos compositores mais moços das escolas cariocas, e já tem um samba nos Estados Unidos, levado por Eliana Pittman, o Samba de Você. No LP gravado pelo conjunto na Musidisc, Paulinho da Viola tem três músicas: Coração Vulgar, Jurar com Lágrimas e Conversa de Malandro – três sucessos.

ELTON MEDEIROS é compositor da Aprendizes de Lucas e começou em samba no Bloco União do Amor na Circular da Penha, sendo atualmente um compositor famoso, com músicas compostas de parceria, inclusive, com o Velho Cartola, da Mangueira. É um dos integrantes da primeira formação do conjunto Voz do Morro, criação de Zé Keti.

ZÉ KETI é o líder do conjunto e, no momento, um dos que mais sucesso faz com m´suicas como Díz Que Fui Por Aí, Opinião, Acender as Velas e Mascarada. Voz do Morro música que deu nome ao conjunto, também é de autoria de Zé Keti. Sucessos de Zé Keti são ainda, Peço Licença, Não Sou Feliz, Cicatriz e Leviana, além de muitos outros.

JAIR DO CAVAQUINHO desde pequeno é amigo de Zé Keti e foi mascote da Portela, dedicando-se depois à bateria, iniciando-se como compositor aos 20 anos, quando cismou de escrever uma letra e  – inventar uma música -, Portela Querida, cantada no Carnaval de 52, foi seu primeiro sucesso, desencadeando então uma série de boas composições.

TEXTO DE MAURO IVAN E JUVENAL PORTELLA DO JORNAL DO BRASIL – FOTO DE OCTALES GONZALES

Musidisc – HI-FI – 2114 – Vinyl, Lp/12 polegadas

Outras Versões:
Musidisc 607.6099, 1965 Vinyl, Lp/12 polegadas
RCA Camden – 107.9052, 1973 Vinyl, Lp/12 polegadas
Musidisc 777.6099, 1995 CD

 

 

Publicado por Marcelo Oliveira

Sou carioca, mangueirense, botafoguense e apaixonado por samba. Meu objetivo com o blog sambaderaiz é divulgar o SAMBA, compartilhando meu acervo fonográfico. Que o blog seja um espaço de “Resistência Cultural” e em “Defesa da Tradição do Samba”. Forte abraço. marcelo@sambaderaiz.org

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + cinco =