Disco Escolas de Samba solista Jamelão
  • "data": "12 abril 2020"
  • "título": "Escolas de samba solista: Jamelão"
  • "tags": ""

Nesse LP de 1957 Escolas de samba solista: Jamelão , o saudoso José Bispo interpreta sambas-enrêdo e sambas de terreiro de várias escolas: Império Serrano, Portela, Cartolinha de Caxias, Estação 1° de Mangueira e Unidos de Bangu. Abaixo, o texto publicado na contracapa do elepê.


As Escolas de Samba são para a música brasileira um fator essencial e representam o que há de verdadeiro, puro e sincero para a nossa música. Todos os anos grande número de sambas genuínos e de grande beleza são apresentados na época carnavalesca. Há muito, as Escolas de Samba trabalham para o engrandecimento e conservação da música brasileira. Pouca gente louva esse trabalho meritório e consagrador, limitando-se a falar das deslumbrantes vestimentas com que se apresentam e das alegres e ritmadas evoluções.

Duas perguntas, em se falando de Escolas de Samba, são obrigatórias: Uma: “Como surgiram as Escolas de Samba?” e outro, “Qual a primeira Escola de Samba?” As várias escolas hoje existentes surgiram, em sua maioria, da fusão de vários blocos carnavalescos de um mesmo local. Como exemplo podemos citar, Mangueira, Portela e outras. Os estudiosos do assunto divergem inteiramente e ainda não chegaram a um acôrdo sôbre qual foi a primeira Escola de Samba. Uns dizem que foi a “Deixa Falar”, do Estácio, e outros, dizem que foi a “E.S. Estação 1° de Mangueira”. Dexando a controvérsia de lado, vamos falar desse LP CONTINENTAL. Nele, desfilam escolas campeoníssimas dos desfiles carnavalescos e que grandes sucessos tem alcançado. Assim é que os diversos números desse LP são apresentados pelas seguintes Escolas: “E.S. Império Serrano”; “E.S. Portela”; “E.S. Estação 1° de Mangueira”; “E.S. Unidos de Bangu” e “E.S. Cartolinha de Caxias”. Todas elas já vitoriosas em vários desfiles, têm suas glórias e, agora, apresentam em discos ás músicas que as levaram a vitória.

Êste LP CONTINENTAL, com Jamelão e cinco Escolas de Samba, representa um subsídio importantíssimo para o estudo da música brasileira.

Para solista, a CONTINENTAL escolheu Jamelão, um sambista de primeira grandeza e inteiramente identificado com todos os segredos das Escolas de Samba, pois já pertenceu a várias delas.

JAMELÃO, cujo nome verdadeiro é José Bispo Clementino dos Santos, nasceu em São Cristovão e atua em nossas estações de rádio há bastante tempo. Começou na Rádio Clube em 1948. No ano seguinte transferiu-se para a Rádio Tupi, lá permanecendo até êste ano quando foi para a Rádio Nacional, onde se encontra até hoje. Começou a gravar na Continental em 1954 e, daí até hoje, mercê do grande valor artístico que possui, tem conseguido grandes sucessos.

Êste LP CONTINENTAL, com Jamelão e cinco Escolas de Samba, representa um subsídio importantíssimo para o estudo da música brasileira.

Notas de Mário Duarte


Escolas de Samba solista Jamelão

Jamelão 1957, Continental LPP – 3012 – DISCO É CULTURA

Disco Escolas de Samba solista Jamelão

Lado A: “Supremo olhar” – E.S. Império Serrano (Mestre Fuleiro D. E. Coelho) — ouça ♫ ; “Apoteose ao samba” – E.S. Império Serrano (Silas de Oliveira – Mano Décio da Viola) — ouça ♫ ; “Alvorada na Portela” – E.S. Portela (Francisco Santana) — ouça ♫ ; “Graças a Deus” – E.S. Portela (José Cerqueira) — ouça ♫ ; “Samba na Praça Onze” – E.S. Cartolinha de Caxias (Antônio Fontes Soares) — ouça ♫ .

Lado B: “Mangueira não morreu” – E.S. Estação 1° de Mangueira (Jorge Zagaia) — ouça ♫ ; “Cântico á natureza” – E.S. Estação 1° de Mangueira (Nelson Sargento – Alfredo Português – José Bispo) — ouça ♫ ; “Deixa o meu nome em paz” – E.S. Unidos de Bangú (Pires Sampaio – A. M. de Souza) — ouça ♫ ; “Saudade eterna” – E.S. Unidos de Bangú (Pires Sampaio – A. M. de Souza) — ouça ♫ ; “Benfeitores do Brasil” – E.S. Cartolinha de Caxias (Hélio Cabral) — ouça ♫ .